Bullyng contra evangélicos


Bullyng contra evangélicos


“O homem que não tem juízo ridiculariza o seu próximo, mas o que tem entendimento refreia a língua” (Provérbios 11.12).

 

Bullyng é um termo inglês que pode corresponder no Português ao verbo bulir. Significa assédio moral ou mesmo atos de violência física ou verbal contra um indivíduo ou um determinado grupo. É muito comum no ambiente escolar, mas também existe em quase todas as esferas da vida social.

Temos visto na mídia que a prática do bullyng tem tido consequências desastrosas, com pessoas marcadas pelo resto da vida e, em muitos casos assassinatos, e até suicídios. O bullyng normalmante é dirigido àqueles de quem se tem inveja, ou na maioria dos casos, porque são diferentes.

Se observarmos o ministério do apóstolo Paulo, podemos compará-lo ao magistério, porque ele procurava ensinar a palavra de Deus. Ele pode ser considerado o precursor do ensino à distância e acredito que nenhum professor na história do ensino sofreu tanto bullyng quanto ele. Satanás usou pessoas para praticarem toda sorte de agressões físicas e verbais contra Paulo por inveja: Atos 13.45 “Então os judeus, vendo a multidão, encheram-se de inveja e, blasfemando, contradiziam o que Paulo falava”. Paulo fala sobre as grandes tribulações porque passou em 2º Cor 11.23-27 e 32.

Satanás age assim também porque somos diferentes do mundo, somos diferentes dele, não agimos e praticamos as mesmas coisas que ele: a mentira, o desamor, o orgulho, inveja, enfim não amamos o pecado; o maligno tenta nos ridicularizar para desistirmos. Para esse fim, usa parentes, amigos e, muitas vezes, os irmãos em Cristo. Foi o que aconteceu com Jesus, cujas agressões vieram principalmente dos religiosos que deveriam apoiá-lo.

As pessoas, com a desculpa de estarem preocupadas conosco, ridicularizam-nos por lermos demais a Bíblia, por orarmos demais, acusam-nos de só vivermos na igreja e dizem que por isso vamos acabar enlouquecendo. Foi o que fizeram com o apóstolo Paulo: At 26.24: "(...) Estás louco, Paulo; as muitas letras te fazem delirar”.

Os cristãos historicamente têm sido vítimas de bullyng. Sempre foram ridicularizados, lançados nas fogueiras e às feras nas arenas, crucificados, presos e humilhados. Agora tentam pichar os cristãos como homofóbicos. Querem nos transformar de vítimas em algozes, numa calúnia deslavada, mas a verdade é que deveriam fazer também leis para punir a "Jesusfobia".  

Diante desses ataques, não devemos nos deixar intimidar. A Palavra de Deus nos diz que se resistirmos ao diabo, ele fugirá de nós: “Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós” (Tg 4.7).

Devemos agir como Paulo e Jesus diante das afrontas. Eles não desistiram porque tinham convicção, e se você está convicto da sua salvação, da missão de salvar outros, e certo de que Deus conta com você na Sua grandiosa obra no mundo, não desista nunca, pois Deus está conosco e em nós, por meio da força máxima, o Espírito Santo. Com Ele, a vitória é certa. Creia!


Publicado em: 17 de novembro de 2020

Autor: Lúcio Barreto

Compartilhe!



Leia outras mensagens!